“Sangue Novo” com Marcelo Marquês

Marcelo Marquês, jovem avançado de 21 anos, foi um dos melhores marcadores da série B da 1ª Divisão de Leiria, com a camisola do Beneditense. Na próxima temporada vai jogar no Caldas Sport Clube, onde terá oportunidade para se estrear no Campeonato de Portugal.

Nasceu em Benedita, no concelho de Alcobaça, no ano de 1998. Começou no escalão sub10 pelo clube da terra, num futebol de “garotos” onde Marcelo impressionou. Aos nove anos de idade teve uma oportunidade de ouro, com a qual muitos jovens sonham: jogar no Benfica e começar a dar passos largos no mundo do futebol.

Aos 10 anos, conquistou um terceiro lugar no campeonato sub11 de Lisboa, numa equipa com jogadores que hoje pertencem a plantéis de primeira e segunda liga, como Bruno Lourenço, do Desportivo das Aves, e João Bachi, do Desportivo de Chaves.

Três anos se passaram na capital e Marcelo, já com doze anos de idade, acaba por ser dispensado do clube das águias, altura em que entrou na equipa sub13 do Núcleo Sportinguista de Rio Maior, no distrito de Santarém.

É lá que se cruza com jogadores como Oleg Reabciuk, que hoje representa o Paços de Ferreira, e Leandro Antunes, que nesta época representou o Marinhense no Campeonato de Portugal.

Em 2017 surge a oportunidade de regressar ao clube da sua terra, o Beneditense, para integrar o plantel dos juvenis. Depois de quatro épocas regulares, sem grandes surpresas, divididas entre juvenis e juniores, Marcelo Marquês sobe ao plantel principal do Beneditense, na época 2017/2018, juntamente com uma fornada de colegas.

O Beneditense decidiu apostar na promoção de atletas da casa e teve a pontaria certeira, mas os resultados não foram imediatos. No ano em que Marcelo foi promovido de escalão, os “canarinhos” de Benedita conseguiram conquistar a Taça da Associação de Futebol de Leiria e alcançaram o sexto lugar na Divisão de Honra, sem que Marcelo tenha disputado qualquer jogo nessa época.

Na época 2018/2019, já com 20 anos de idade, Marcelo participou em 8 jogos no decorrer da temporada, sem qualquer golo marcado. Nessa temporada, o Beneditense não foi além de um 14º lugar na Divisão de Honra de Leiria.

Na presente época, que, entretanto, já terminou para os escalões amadores e semiprofissionais, Marcelo conseguiu lugar no 11 inicial com maior regularidade, disputando, na série B da 1ª Divisão de Leiria, 13 dos 16 jogos que realizou nesta temporada.

Nos 1028 minutos que jogou no campeonato conseguiu a marca de 12 golos, tendo marcado outros cinco golos em três jogos da Taça da Associação de Leiria. Estes são os números que tornam Marcelo Marquês num dos melhores marcadores da série B da 1ª Divisão de Leiria.

Marcelo confessa que, durante a formação e como sénior, foi abordado por vários clubes, “mas a decisão foi sempre não sair”. Esta época foi diferente.

A veia goleadora e a concretização de golos em cada oportunidade que tem chamaram a atenção do Caldas, clube do distrito de Leiria que disputa o Campeonato de Portugal e que deu a chance ao jovem beneditense de se revelar numa competição mais reconhecida.

Aceitou o convite porque gostou do projeto novo que é ambicioso e decidiu “aproveitar e mostrar valor e principalmente evoluir como atleta e pessoa”. Marcelo terá, então, uma oportunidade de se estrear na competição e mostrar todos os seus dotes de goleador.

Considera o seu percurso, no geral, “ambicioso e persistente” e promete não ficar por aqui. Espera ter oportunidade de mostrar o seu valor e ajudar a equipa no objetivo proposto e conquistar, igualmente, objetivos pessoais.

Os 21 anos de idade garantem uma margem de progressão elevada para um jovem que conseguiu uma ascensão pouco comum no panorama distrital. 

Quanto à sua carreira, Marcelo Marquês quer “chegar o mais longe possível”, mas um dos objetivos principais é chegar ao futebol profissional. Certamente será um jogador a seguir.

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.