#45 – Pedro Albino – Um algarvio incansável no corredor direito

Damos o remate final em 2020, nas nossas Oportunidades, com um jovem talento de Olhão. Pedro Albino tem apenas 22 anos e já mostra que o futebol lhe corre nas veias, mundo onde quer deixar a sua marca por ser fiel a si mesmo e por conseguir ajudar “o próximo”.

Defesa direito de qualidade que nas últimas épocas mostrou serviço na Liga Revelação e assumiu, este ano, a titularidade do Olhanense no Campeonato de Portugal.

Mal sabia ler ou escrever e o gosto pelo futebol já fazia parte de si. E embora nos dias de hoje ocupe a posição de lateral direito, no inicio, os jogos eram feitos de luvas na mão e a guardar as redes da baliza.

A primeira equipa que o acolheu foi o Clube Desportivo Marítimo Olhanense. Mas outros caminhos levaram o jovem até Lisboa para fazer formação nas academias do Sporting. Ocupava ainda a posição de guarda-redes quando se apercebeu que gostava mais de jogar com a bola nos pés do que nas mãos.

“Foi no meu último ano ao serviço do Sporting CP que acabei por deixar a baliza, porque preferia jogar na frente e também pelo tamanho da própria baliza”, explica o defesa.

Olhanense, clube do coração

O defesa estreou-se nos seniores com 17 anos

Foi o clube de Olhão que o viu crescer e que o impulsiona ainda hoje na sua carreira. Começou como iniciado e chegou a sénior pela camisola vermelha e preta, “o objetivo de qualquer jovem é chegar aos seniores da sua equipa, e quando isso acontece não há palavras para descrever a sensação”.

Com apenas dois anos de Campeonato de Portugal e 20 anos de idade, o lateral muda-se de malas e bagagem para o Estoril para fazer parte dos sub23 do Estoril Praia, conseguindo assim um lugar na Liga Revelação.

Uma transição que o fez “crescer, não só pelo facto de estar longe de casa, mas também por estar numa realidade diferente de todas as que já tinha vivido”. Um crescimento adquirido ao longo de 50 jogos, com o emblema dos canarinhos.

Chegar à equipa principal e mostrar todo o seu talento numa Segunda Liga, estava traçado nos planos do craque, mas com infelicidade, essa meta não foi alcançada, “o objetivo individual é sempre subir, os jogadores são todos novos e com muita margem, e ou és o que procuram, ou tens de esforçar para te procurarem”, admite.

Pedro fez duas épocas na Liga Revelação

Durante dois anos vestiu a camisola amarela que lhe facultou experiência e crescimento, e Pedro sente que nada ficou por fazer, saindo de cabeça erguida, “fui feliz e só tenho de agradecer tudo o que fizeram por mim, o resto é futebol, seguimos caminhos diferentes, mas sei que estaremos sempre ligados”.

A maturidade na “posse de bola” trouxeram-no de volta a casa para usar orgulhosamente o emblema do Olhanense. Com foco em fazer aquilo que mais o apaixona, e fazer o melhor pelo clube que o viu crescer, “queremos assegurar em primeiro lugar a nossa posição na 3ª Liga, e depois desse objetivo concluído, pensaremos no passo seguinte”.

Um dia de cada vez

Quando questionado, afirma que não entrou no mundo do futebol por impulso de ninguém e que jogou “sempre pelo gosto”. Gosta também de viver um dia de cada vez, definindo em todas as épocas objetivos novos e superando-se para os conseguir bater, mas o principal foco que traz consigo é, “evoluir sempre, aprender mais e ajudar os meus colegas”.

Os estudos ficaram parados quando concluiu o 12º ano, hoje dedica-se a 100% ao futebol, mas não descarta a hipótese de voltar a estudar.

Mantem-se fiel a si mesmo e gosta de ser amigo do seu amigo, fazendo com que cada vez mais lhe depositem confiança e abram as portas para outras oportunidades. Tem os pés bem assentes na Terra e gosta de ser direto, “realço que o ser amigo não é dizer que está tudo bem quando não está, por vezes a melhor maneira de ajudar é fazer com que um amigo perceba que errou e saiba corrigir o erro, só assim ele evolui e cresce”.

As superstições não constam na bagagem do craque de Olhão, gosta apenas de acreditar que se a semana lhe correr bem e se trabalhar arduamente, que entra confiante e de cabeça erguida no dia do jogo, mas também acredita que, “se durante a semana facilitei, porque estava cansado ou não estava bem, que vai chegar o dia do jogo e as coisas não vão correr tão bem”.

Com apenas 22 anos Pedro ainda tem um longo caminho a percorrer no mundo do futebol, mas a sua força, garra e vontade de vencer vão certamente levá-lo longe, as metas são traçadas todos os anos e passo a passo, “quando algo tiver que acontecer eu saberei que estou preparado”. Para já quer deixar marca no seu país de origem, mas não descarta uma carreira no estrangeiro, “se surgir uma oportunidade muito boa para mim não terei medo de enfrentar o desafio”.

MOMENTO

Farense x Olhanense

“O momento que mais me marcou neste campeonato foi sem dúvida o jogo contra o Farense, em casa deles. Resultado à parte, porque perdemos esse jogo, mas a festa que havia em redor do jogo, a forma como os nossos adeptos e os deles estavam lá para viver e sentir aquele jogo, o facto de ser um dérbi algarvio, e por ser a minha primeira vez a defrontar um rival como sénior!”

Fotografia principal: tobytandefoto

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.