“Sangue Novo” com Paulinho

Paulo Araújo, Paulinho no mundo do futebol, nasceu a 21 de setembro de 1999 em Braga.

Iniciou a aventura na modalidade com 9 anos e demorou até sair do conforto da cidade minhota.

Começou no FC Ferreirense, onde partilhou balneário com Luís Maximiano, agora guarda redes principal do Sporting, passou pelo SC Braga durante um ano, onde se cruzou com Pedro Gonçalves, médio de destaque do Famalicão, voltou ao FC Ferreirense por mais um ano, jogou no Arsenal da Devesa e despediu-se da sua terra com 15 anos, depois de jogar pelos Alegrienses.

Em 2015/2016, Paulinho entrou num novo desafio no futebol de formação, juntando-se aos juvenis do FC Vizela. Em 29 jogos pelos vizelenses, o jovem avançado apontou 14 golos, tendo sido um dos destaques da equipa.

Nos dois anos seguintes jogou nos juvenis e nos juniores do Merelinense. Nesses três anos, disputou campeonatos nacionais, tanto no Vizela como no Merelinense, e admite que conseguiu “aprender muito e evoluir de semana para semana”.

Aos 19 anos, Paulinho regressou a Braga para se estrear como sénior. O São Paio D’Arcos era o clube que se seguia. Confessa que sentiu “uma grande diferença entre os escalões de júnior e sénior”, reconhecendo que nunca é uma transição fácil, mas sente que com o decorrer do tempo conseguiu marcar a sua posição.

Na primeira época de sénior, Paulinho marcou 10 golos em 26 jogos. Já na segunda temporada, no mesmo número de jogos, Paulinho marcou 21 golos, sendo o segundo melhor marcador do campeonato distrital de Braga.

A veia goleadora do jovem bracarense chamou a atenção da AD Fafe, que não hesitou em contratar o avançado de 20 anos de idade.

Paulinho reconhece que a próxima época vai requerer “mais esforço e dedicação” por entrar num campeonato e numa equipa muito exigentes. Espera um plantel repleto de excelentes jogadores, podendo usar isso a seu favor, tendo a hipótese de aprender com os jogadores mais experientes da equipa.

A nível coletivo, Paulinho não esconde que “gostava de ajudar o Fafe a subir à tão desejada Segunda Liga”. Não é tarefa fácil, visto que este é um campeonato muito competitivo, mas com dedicação e trabalho acredita que é possível.

Quanto ao nível individual, procura dar o seu máximo de forma a conseguir obter o maior número possível de minutos e golos.

Classifica-se como um jogador que quer “sempre mais”, desafiando-se a si próprio para chegar longe e criando objetivos pessoais durante a época para manter a motivação.

Entra na equipa dos “justiceiros” para oferecer golos, tendo por natureza uma capacidade elevada de pôr a bola na baliza, tudo com determinação, ambição e vontade de trabalhar e aprender de forma a evoluir a cada dia que passa. Com o histórico de goleador, Paulinho será um jogador interessante de seguir.

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.