“É bom e recomenda-se” com Paul Ayongo

Com o número 90 nas costas e com as cores do Mafra, Paul Ayongo chega até à página do 100 Oportunidades para ser a estrela da rubrica desta terça-feira.

É natural do Gana e estreou-se em Portugal em 2014/15 ainda como júnior pelo Oeiras. Um contrato não realizado pelo FC Twente da Holanda, trouxe o avançado até terras portuguesas que o fez passar pelos juniores de Oeiras e pelo Campeonato de Portugal onde vestiu a camisola do Amarante FC, dando depois o salto para a Segunda Liga onde representou o Paços de Ferreira e o Mafra.

Uma adaptação que o jogador garante, “não ter sido fácil”, existindo o entrave da língua. Porém o motivo não serviu de impedimento para a boa performance e desempenho na terceira divisão portuguesa.

Com a ajuda dos treinadores, Paul adaptou-se na perfeição aos “passes” de bola das equipas lusas, “o treinador na altura do Amarante nos três anos em que lá estive ajudou-me imenso, existiam coisas que eu não compreendia e tanto ele como o treinador do Oeiras faziam questão de explicar o treino tanto em português como em inglês”.

Em três anos deixou a sua marca no Campeonato de Portugal, exibindo a sua boa forma na temporada de 2017/18 onde fez a sua melhor época até agora, tendo marcado 23 golos em 32 jogos.

Uma prestação que chamou a atenção da equipa de Paços de Ferreira que na altura se encontrava na Segunda Liga, um passo grande na carreira do ponta de lança, que depressa se adaptou à correria de uma liga mais competitiva.

Um novo regime de treinos e novas táticas contribuíram para o crescimento do jogador, que destaca algumas diferenças do Campeonato de Portugal para uma liga mais competitiva, “uma coisa que reparei muito foi em termos de instalações e infraestruturas de um patamar para outro, e principalmente existem diferenças a nível dos treinos”.

No seu primeiro ano de Segunda Liga, os treinos adquiriram uma maior intensidade graças à vontade da equipa do Paços de Ferreira querer subir novamente à primeira liga, “aí os treinos eram mais intensos e mais competitivos, e diria mesmo que todos os jogadores naquela altura estavam prontos para uma subida”.

Um objetivo cumprido por parte da equipa que se encontra agora a brilhar na Primeira Liga, mas que não contou com os esforços de Paul, tendo este sido emprestado ao Mafra em 2019/2020, “eu gostava de ter estado com o Paços nessa época mas às vezes temos que dar um passo atrás para dar dois para a frente”.

Apesar de se manter na Segunda Liga o atleta de 23 anos não guarda ressentimento e agradece por ter tido a oportunidade de representar a equipa de Mafra, “joguei muitos jogos e fizemos uma temporada ótima, foi uma experiência que me ajudou a crescer bastante”.

De olhos postos no futuro, Ayongo irá fazer a pré-época na sua equipa de estreia nos campeonatos mais competitivos, o Paços, garantido fazer, “tudo o que estiver ao meu alcance”, para assim chamar a atenção do treinador, “tenho que convencê-lo de que pode contar comigo e que serei uma boa adição ao novo plantel”.

O trabalho, foco e dedicação fazem parte do regime do avançado, sendo esses três princípios que o mesmo deixa de conselho aos jogadores que se encontram no Campeonato de Portugal, e pretendem ascender às Ligas seguintes.

“Mostrarem aquilo que valem e lutar pelo que é vosso, interiorizem que conseguem chegar lá e vão ver que muitas portas se vão abrir”, palavras do ponta de lança que tem para já no topo da sua lista o objetivo de brilhar na Primeira Liga Portuguesa.

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.