“O Elevador” com Rodrigo Dantas

Rodrigo Corrêa Dantas.

Na minha última entrada no “Elevador” da vida no Mundo do Futebol, trago um exemplo de superação, numa carreira marcada por qualidade e entrega.

Rodrigo nasceu no Rio de Janeiro, na conhecida Cidade Maravilhosa. No Brasil, país reconhecido por respirar o Desporto Rei, o médio conseguiu superar-se entre milhares de talentos que procuram o sonho de um dia chegarem ao futebol profissional.

Durante a formação, dá destaque à sua passagem pelo Botafogo onde brilhou na Copa Vitória, em 2007, e é convocado pela seleção brasileira sub-18 para um torneio no Japão.

É no “Fogão” que ganha o seu primeiro título enquanto sénior ao conquistar o Campeonato Carioca, em 2010. Um ano que acabou por ficar marcado pela estreia no Brasileirão e alguns jogos na Copa Sudamericana.

Com 21 anos, Rodrigo começou a ser emprestado para ganhar minutos. Primeiro no Brasil, mais tarde viajando para a Suécia e Portugal. É ao serviço do Estoril que começamos a conhecer Rodrigo Dantas.

25 jogos e um golo que ajudaram a equipa da Linha a subir à Segunda Liga. Já Rodrigo, na sua primeira época em Portugal, conquistou mais um troféu.

Acaba por regressar ao Botafogo, mas continua sem convencer a equipa que representa há longos anos. Uma relação que termina em 2014, com a segunda experiência em solo luso.

Seguiu-se o Belenenses. Nos azuis do Restelo, Rodrigo destaca a qualificação para a Liga Europa. A boa época no clube termina mal e o brasileiro acaba por rumar ao Varzim, da Segunda Liga.

Na Póvoa, faz 20 jogos, mas termina a época como suplente não utilizado.

Rodrigo queria jogar mais e decide vir para o Campeonato de Portugal. Pelo CD Fátima, faz apenas nove encontros e regressa ao seu país Natal. Macaé, Maringa, Tupi e Madureira foram os emblemas que o médio representou até decidir dar nova oportunidade a Portugal.

No ano passado, Rodrigo aceitou o desafio do Casa Pia e voltou à Segunda Liga. Mais experiente e com outra rodagem, realizou 20 partidas pelos Gansos até o campeonato ser suspenso.

Na nova temporada, agora com 30 anos, Rodrigo ingressa no SC Olhanense na sua primeira experiência em solo algarvio. Olha para a sua nova equipa como um “grande clube e um histórico” do futebol português e quer ajudar os rubros-negros na conquista dos seus objetivos.

Para já e a uma semana do início do campeonato está focado em recuperar o seu físico, tendo em conta a longa paragem que houve no mundo do Futebol.

Rodrigo Dantas apresenta-se no Olhanense como uma solução para fazer o clube crescer, mas acreditamos que o Olhanense poderá ser o lugar ideal para Rodrigo apresentar o seu melhor futebol, numa carreira que teve altos e baixos e pretende terminar da melhor forma possível.

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.