“O Elevador” com Miguel Pires

O homem que hoje vem de “Elevador” é Miguel Pires. O médio leva já quatro golos, em sete partidas, divididos entre Campeonato e Taça de Portugal. Esteve em destaque no fim de semana, ao bisar na vitória do CD Pinhalnovense sobre o Mineiro Aljustrelense por 3-1.

O clube da margem sul do Tejo ocupa o quinto lugar da série H, estando assim nos lugares de promoção à nova III Liga – um dos objetivos da temporada. Com 24 anos, espera que este seja “o ano de afirmação” no Campeonato de Portugal.

Neste início, já igualou o número de golos marcados em toda a temporada passada. Facto este, que segundo o próprio, se deve sobretudo à nova posição: “Em anos anteriores jogava a 8. Agora jogo mais a 10, onde consigo estar mais perto da zona de finalização e do último passe”.

Apesar de todos os anos perder jogadores para os escalões profissionais, a competitividade do CP aumenta época após época. Miguel Pires acredita que a chave para tal está na evolução dos departamentos de “scouting”, o que permite que as “equipas se vão reforçando melhor”.

Antes de representar o clube do Pinhal Novo, jogou pelo Olímpico do Montijo. Foi colega de Beto (ponta de lança do Portimonense SC), a quem antevia o sucesso, pela “qualidade e fome de vingar no futebol” que já apresentava. Miguel vai mais longe, dizendo que Beto “pode chegar a um patamar ainda mais alto”.

Em 2018 teve uma curta passagem pelo FC Stumbras, da Lituânia. A experiência foi positiva, de onde recorda um episódio caricato que ocorreu no ginásio com dois colegas. “Lembro-me de um se virar para o outro e dizer: «aposto 50€ que levanto mais peso que tu com as pernas». O rapaz que foi desafiado começou primeiro e a cada levantamento juntava mais 10 quilos. Se não me engano, acabou por fazer 140 quilos. O que apostou, mal conseguiu passar dos 50. Assim que desistiu, desatámos a rir os três!”

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.