“O Elevador” com Mateus Fonseca

Mateus Borges da Fonseca.

Natural de Almada, cedo saiu de casa em busca do seu sonho.

Com 9 anos começou a envergar a verde e branca, mais precisamente “no estádio Pina Manique, onde na altura treinavam os escalões de formação do Sporting”.

Ricardo Esgaio, João Mário, João Carlos Teixeira e Ricardo Pereira são alguns dos nomes que o acompanham ao longo da sua formação. Da geração de 93, o seu talento era o mais falado e prometia-lhe um futuro risonho.

Na sua primeira época de sénior, vai para o segundo escalão suíço. O FC Chiasso acolheu a promessa de Alcochete, mas a aventura foi um passo atrás na sua carreira. O próprio admite que “não foi a melhor opção”, porque apesar de ter evoluído muito, acabou “por jogar pouco”.

O regresso a Portugal deu-se na Segunda Liga. No Trofense, faz uma boa primeira época, somando 33 jogos, na segunda perde preponderância na equipa e de um momento para o outro vê-se a jogar no Campeonato de Portugal.

Pinhalnovense e Casa Pia foram os clubes que se seguiram. É nos gansos que vive duas fases opostas da sua carreira. O abismo de uma grave lesão em 2017 fez temer o pior.

Nessa época, não somou um único minuto, mas ergueu-se! Um ano depois voltou aos relvados, precisamente contra a sua antiga equipa, o Pinhalnovense.

Depois da tempestade, a bonança.. aos poucos foi tendo as suas oportunidades, ajudando o Casa Pia a subir à Segunda Liga.

Na época passada, ganhou um papel de maior relevo no conjunto de Lisboa. Chegou a balançar as redes diante do Santa Clara, na Taça da Liga, mas coletivamente a temporada correu muito mal.

O Casa Pia desceu! E Mateus Fonseca está de regresso ao Campeonato de Portugal. Desta vez, pelas mãos do Real SC. O extremo que era visto como o diamante de Alcochete ainda está a reencontrar o seu futebol aos 27 anos de idade.

Tal como no elevador da vida, a sua carreira não acompanhou o talento que lhe era destacado. Mas Mateus não é dos fracos. Levanta-se e continua a lutar.

Novo ano, novos objetivos. Em Massamá, podemos esperar um extremo “comprometido” e com “um objetivo pessoal”: fazer mais golos.

Nunca ultrapassou os três numa temporada. Será este ano?

Nós acreditamos que sim. Está num projecto forte de um Real SC que na época passada apontava aos play-offs e esta temporada quer voltar aos palcos por onde já deslumbrou.

Mateus Fonseca. Uma carreira com vários sobressaltos, mas ainda com tempo para ter um final feliz.

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.