“É bom e recomenda-se” com Kelvin Medina

“É Bom e Recomenda-se”, faz-se acompanhar por Kelvin Monteiro Medina, também conhecido por Zimbabwe. O médio do Académico de Viseu de origem Cabo-verdiana que já conquistou o seu lugar em Portugal.

Ainda como júnior, surge a oportunidade do atleta vir para terras lusas, iniciando o seu percurso em Portugal pelo Nacional, após ter despertado interesse dos diretores desportivos.

A viagem até à ilha da Madeira não correu como esperado e Kelvin decide agarrar um novo projeto. Surge assim a oportunidade de fazer parte da equipa de juniores do Oeiras em 2012/2013, “a partir daí o meu percurso começou a ganhar forma, com dificuldades, mas também rodeado das pessoas certas”, confessa o atleta.

Nesse mesmo ano, Zimbabwe sobe à 1ª divisão de juniores, dando-lhe a oportunidade de passar para a equipa sénior que tinha acabado de sair do CNS.

Ainda na mesma época o atleta cabo-verdiano chega ao Campeonato de Portugal pelo Alcanenense.

Do Alcanena para a Sertã, onde fica por duas épocas, “uma primeira menos boa, e a segunda bastante marcante”, confessa Kelvin, que expressa também o orgulho que sentiu no seu grupo como capitão, “foi uma época de sucesso, no entanto no final não conseguimos atingir a fase de subida com muita pena de todos”.

Em 2017/18, a oportunidade de jogar pelo Desportivo das Aves passa-lhe pelas mãos, assinando contrato para jogar pelos sub23. No entanto, o atleta de 26 anos opta por regressar ao Campeonato de Portugal e vestir a camisola do Mirandela, “onde tinha a certeza que era o melhor para mim”.

Uma grande prestação por parte do médio ofensivo que o levou, em 2018/19, a acabar a época ao serviço do Vilafranquense, que cumpriu o objetivo de subir até à Segunda Liga, “conseguimos realizar o tal dito “milagre do cevadeiro””.

Na última época Kelvin Medina sobe então à Segunda Liga Portuguesa, não para vestir as cores do Vilafranquense, mas para representar o emblema do Académico de Viseu, pelo qual entrará em campo esta próxima temporada.

Entre o Campeonato de Portugal e uma liga profissional, as diferenças que o jogador encontra são sobretudo “a nível tático é excelente, mas a nível competitivo é um pouco desequilibrado, visto que há equipas com grandes orçamentos o que lhes permite ter um plantel com outra qualidade, e por outro lado existem equipas em que isso já não acontece”.

“Nunca perder o foco nos nossos objetivos, levar as coisas com seriedade e respeito”, é o conselho que fica de um atleta que promete dar o seu melhor todos os dias, “cada vez com mais foco, mais experiência, mais dedicação e mais maturidade, sempre com o objetivo no sucesso coletivo e individual”.

Com 26 anos, Kelvin será certamente peça chave para os viriatos na temporada que começa já nos próximos dias.

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.