“É bom recomenda-se” com João Traquina

De uma formação de excelência para o Campeonato de Portugal, e a brilhar nos dias de hoje na Segunda Liga, esta semana fazemo-nos acompanhar por João Traquina.

É natural de Alcobaça e desde cedo que dá cartas no futebol. O avançado pisou durante vários anos os relvados da II divisão B e é um dos que viu nascer o Campeonato de Portugal, numa junção de duas divisões em que o avançado não sentiu grande diferença na mudança de jogo, “o Campeonato de Portugal continuou com um grau elevado de competitividade, onde encontramos jogadores com qualidade e com um enorme potencial”.

Ainda a mostrar como se joga na Terceira Divisão, os planos de subir e alcançar outros objetivos já falavam mais alto, “quando cheguei à Sertã mentalizei-me que tinha de mudar o meu foco”.

Em menos de dois anos Traquina vê-se a pisar os relvados das duas ligas profissionais de Portugal, vestindo a camisola do Sporting da Covilhã e subindo até à Primeira Divisão pelo Belenenses.

Foco e determinação são os ingredientes chave para uma carreira com sucesso, mas uma boa receita acarreta também um pouco de sorte e apoio, como nos explica o avançado, “é preciso ter sorte e apoio, e nesse sentido tanto no Sertanense como no Covilhã, fui muito bem tratado e deram-me as condições para o conseguir”.

Um dos objetivos que o avançado traz na sua bagagem de momento é ajudar a equipa onde veste a camisola orgulhosamente, a Académica, “espero ajudar a AAC a alcançar os seus objetivos”.

Equipa que chamou de imediato a atenção do jogador que descartou outras hipóteses recebidas, “depois de sair do Belenenses tinha várias propostas e assim que soube da hipótese da Académica nem pensei duas vezes”.

O símbolo que antes carregara na sua formação faz parte do seu presente, um objetivo cumprido por Traquina, “mesmo que se tratasse de uma proposta de 2ª Liga, isto porque representar a equipa sénior da AAC sempre foi um objetivo de carreira e é um orgulho enorme representar este clube”.

Atualmente o avançado irá continuar a brilhar na Segunda Liga ao serviço da Académica, e os objetivos que tem a longo prazo são trabalhar da melhor maneira possível, “para dar o máximo de longevidade à minha carreira”.

Um conselho também que deixa aos jogadores que pretendem dar o salto para as ligas profissionais, “trabalhem todos os dias focados nesse objetivo, dentro e fora de campo, porque hoje em dia os clubes profissionais olham cada vez mais para os campeonatos inferiores”.

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.