“É bom e recomenda-se” com João Costinha

João Costinha é o protagonista desta semana da nossa rubrica das terças-feiras. O médio que já jogou na segunda divisão dinamarquesa, e que brilha atualmente na Primeira Liga ao serviço do Santa Clara.

Na bagagem traz uma formação sólida e desde pequeno que dá o “chuto na bola”. Começou no Esperança Atlético, passando mais tarde pelas academias do Porto e da Académica.

Em 2012/13, surge a oportunidade do atleta natural de Coimbra voar até à Dinamarca e vestir as cores do Fredericia. Uma mudança à “experiência” que acabou por “correr muito bem”, numa aventura que durou um ano e meio. ”Foi uma boa experiência, onde aprendi muito, ganhei imenso em termos físicos porque é um campeonato muito físico”, disse Costinha.

50 jogos e 22 golos, é o histórico do médio centro na sua performance no Campeonato de Portugal. Em 2013/2014 regressa da Dinamarca para jogar ao serviço do Lusitano Vildemoinhos.

Ali realizou duas épocas de grande nível, “foi um clube fantástico que me recebeu de braços abertos, como uma família, e quando assim é, torna-se tudo mais fácil”.

Dos 22 golos, 18 deles foram somados na segunda temporada ao serviço da equipa de Viseu, temporada essa que chamou a atenção do Vitória de Setúbal.

Aos 24 anos Costinha pisa os relvados da primeira divisão com as cores da equipa de sadina.

Um objetivo que assim ficou cumprido na lista do jogador, “trabalhei muito para tal e de facto a seguir a essa época fantástica no Lusitano deram-me essa oportunidade de mostrar o meu valor na Primeira Liga”.

Quatro épocas seguidas a pisar os relvados da Primeira Liga, sempre com um nível excelente, sendo que na última temporada segue com o Desportivo de Chaves para a Segunda Liga, mas a acaba por regressar, em janeiro, ao principal escalão português pelas mãos do Santa Clara.

“É um clube com uma estrutura fantástica e um grupo muito bom”, afirma.

Com uma experiência vasta nos campeonatos profissionais, e com a passagem pelo Campeonato de Portugal, um pensamento mais rápido e uma melhor precessão de jogo taticamente são algumas caraterísticas que o médio centro aponta relativamente às diferenças entre Primeira Liga e o CNS.

Assim como, “trabalhar todos os dias no limite e nunca duvidar do nosso valor” é o conselho que João Costinha deixa aos jogadores que pretendem dar o “salto” para as ligas profissionais, “bem sei que mesmo assim muitos não conseguem uma oportunidade, mas sem trabalhar desta maneira não irá aparecer de certeza”.

Para já o foco concentra-se na equipa açoriana, onde nesta segunda metade de época realizou 16 jogos e conseguiu um honroso 9º lugar.

A longo prazo os planos ainda não estão traçados, “não faço muitos planos”, mas uma das certezas é a aposta que tem feito no mundo futebolístico, “o futebol tem-me ensinado que não vale muito fazer certos planos porque tudo muda muito rapidamente”.

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.