“Sangue Novo” com Jean

Natural de Rio Tinto, no concelho de Gondomar, Jean Paul Almeida começou a dar os primeiros toques na bola no clube da terra quando tinha 10 anos de idade.

Jogou nos escalões sub11, sub13, sub15, sub17 e sub19 até chegar a hora de se estrear na equipa sénior.

Jean diz que a oportunidade de representar a nível sénior o clube da sua terra “foi algo muito gratificante”. Com essa experiência conseguiu “perceber a realidade do futebol sénior”, sempre em busca da sua oportunidade na equipa.

Essa oportunidade acabou por não surgir como Jean sempre esperou, daí ter saído do clube. Ainda assim, garante que “foram três anos de aprendizagem e de conhecimento”.

Em três temporadas no Rio Tinto, Jean contabilizou 60 jogos e marcou sete golos, ficando para o currículo um segundo lugar na Divisão de Elite do Porto, em 2016/2017. Optou por sair da sua terra e procurar novos ares.

Queria jogar com regularidade, o que lhe foi prometido pelo Gens, clube igualmente do distrito do Porto que se seguiu na carreira de Jean. Diz que “ajudou a crescer e a chegar a um patamar de jogo completamente diferente”. No Gens, Jean disputou nove jogos e marcou um golo.

A oportunidade de jogar no Gens levou-o ao Esmoriz, do distrito de Aveiro, num salto para uma competição diferente. No Esmoriz conseguiu a regularidade que procurava desde que iniciou a sua caminhada pelo escalão de seniores.

No primeiro ano no novo clube, Jean jogou em 32 jogos e marcou sete golos, o melhor registo até então. Na época que já terminou, Jean superou essa marca e conseguiu a obter 18 golos em 22 jogos pelos Guerreiros da Barrinha.

Admite que os últimos dois anos “foram incríveis”, nos quais conseguiu ter números “satisfatórios”, estando “muito grato ao clube”.

Foram estes números que despertaram o interesse no jovem, agora com 24 anos de idade. A Sanjoanense, clube com presença assídua no Campeonato de Portugal, chegou-se à frente e levou Jean para uma estreia na competição.

Quando surgiu a oportunidade de jogar no Campeonato de Portugal, Jean não hesitou em assinar pela Sanjoanense “por ter a certeza que vai proporcionar as melhores condições para alcançar outros patamares, com muito trabalho e dedicação ao clube”.

Na próxima temporada, Jean aponta ao crescimento como jogador, trabalhando nos limites para ajudar os novos companheiros de equipa e o próprio clube a alcançar os seus objetivos.

Tem noção que não será tarefa fácil, pelo aumento da responsabilidade, mas garante trabalhar pelas suas oportunidades “e, principalmente, para dar muitas alegrias aos adeptos deste grande clube que é a Sanjoanense”.

De momento, Jean considera prioritário sentir-se bem no clube, adaptar-se ao Campeonato de Portugal, justificar a aposta que foi feita e, depois, o “céu é o limite”.

Em relação a expectativas, Jean acredita que o clube tem tudo para fazer uma excelente época. Quanto a nível pessoal, espera que tudo corra bem, não deixando de agradecer à direção da Sanjoanense pela aposta. 

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.