“O Elevador” com Ivo Braz

Ivo Alexandre Pereira Braz.

Nasce em maio de 1995, em Lisboa, e começa a sua formação, enquanto federado, na Associação Foot 21. Um ano bastou para integrar os escalões do Casa Pia, emblema que representou durante nove anos.

Para o extremo de 25 anos, foram “anos muito bons” e onde jogou sempre um escalão acima, queimando assim etapas na sua formação. Enquanto juvenil começa a integrar os treinos do plantel sénior, mas é nos juniores que começa a assimilar a rotina de sénior “treinando duas vezes por semana com eles”.

A sua estreia como sénior acontece em 2014. Com 19 anos, Ivo entra, ao minuto 82, diante do Sacavenense. A partir dali foi tendo algumas oportunidades nos minutos finais, acabando por ser emprestado ao Operário Lagoa, emblema onde não se conseguiu impor.

Com 21 anos, muda de ares. Vai para Portalegre e é no Gafetense que começa a jogar com regularidade e a ganhar “confiança” para o desenrolar da sua carreira. Apesar de o clube acabar despromovido no final da época, o habilidoso extremo marca 12 golos e faz a diferença.

Na época seguinte, ruma para o Norte do país, para o Mirandela, mas ao final de quatro partidas realizadas muda-se para o GS Loures, emblema onde o azar bateu à porta.

Uma grave lesão no tornozelo, deixou Ivo afastado dos relvados “durante alguns meses” e travou o progresso que tinha conquistado até então.

Em 2018, viaja para o clube que apadrinhou a sua estreia como sénior: o Sacavenense. Ali deixa a sua marca com 31 partidas e cinco golos.

Na temporada que findou em março, devido à suspensão do Campeonato, já ia com nove tentos em 23 partidas. Duas épocas com uma regularidade extrema e com pormenores só ao alcance de alguns.

Ruma esta época para mais “um momento importante” na sua carreira. Deixa para trás uma temporada bem sucedida no Oriental, onde os números falam por si, e abraça o projeto do Sporting Clube Olhanense.

Os algarvios são uma equipa habituada a outros palcos e é nesses patamares que Ivo quer estar. Assume que este é “um projeto ambicioso”, num emblema “com muita história no futebol português”.

Em Olhão, prepara-se para ajudar a “devolver o clube ao Campeonatos Profissionais, local onde merece estar”.

Apesar de o seu Presente ser em Olhão, o Futuro adivinha-se bondoso se assim continuar. Ivo quer “chegar ao principal escalão do futebol português”. Um “sonho de criança” que promete nunca “desistir de lutar”.

Da nossa parte, acreditamos que a qualidade está lá. Com 25 anos, o trabalho e desempenho desta temporada podem ser fundamentais para Ivo voar em céus mais estrelados.

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.