#3 Gonçalo Gregório – Filho de peixe sabe marcar

Gonçalo Gregório é o homem golo do Campeonato de Portugal. O avançado do Sporting de Braga B soma 18 golos em 22 jogos e lidera a lista de melhores marcadores no conjunto das quatro séries.

Gonçalo tem no sangue a paixão pelo futebol. Um amor transmitido pelo seu pai, Rui Gregório, que embora em tarefas mais defensivas, jogou vários anos na Primeira Divisão. Um filho de peixe que, para além de saber nadar, sabe marcar. Com 24 anos, o avançado minhoto leva 40 golos em 87 jogos no Campeonato de Portugal.

A sua obsessão pelo golo começou cedo. Aos oito anos começa a dar os primeiros toques na bola, no Estoril Praia, admitindo que “já sabia que era o futebol que queria como vida”. Com 12 anos, ingressa no Belenenses, onde permaneceu durante várias épocas. A entrada na vida adulta da modalidade é feita em empréstimos. Primeiro ao GS Loures, depois no Casa Pia, clube onde começa a dar os primeiros sinais de matador. Faz 14 golos e ajuda a equipa a disputar o play-off de subida à 2ª Liga, onde acabaria derrotado pelo Fafe. Os indicadores eram bons, mas não chegaram para convencer Julio Velázquez que na altura treinava o Belenenses. Gonçalo acabaria por rumar para Matosinhos. “Um jogador não controla esse tipo de situações. Se me chamassem ia tentar agarrar com tudo, mas não surgiu a oportunidade”, lamentou ao 100 oportunidades.

Talento por lapidar nos escalões profissionais
No Campeonato de Portugal já conta com cinco épocas e muitos golos, mas na 2ª Liga o potencial ainda não foi cimentado. É em Matosinhos, ao serviço do Leixões, que tem a sua primeira experiência em campeonatos profissionais. Fez dois golos, mas acabou cedido ao Farense na segunda metade da época. Num clube com “mais profissionalismo e exigência”, Gonçalo Gregório não conseguiu convencer, mas ficou muito satisfeito por poder representar um emblema “que quer sempre mais e está habituado a patamares altos”.

Gonçalo Gregório fez 25 golos em 22 jogos na última passagem pelo Casa Pia

Na temporada passada, nova oportunidade no segundo escalão. Após segunda passagem feliz no Casa Pia, o Paços de Ferreira foi buscar o avançado que estava com uma média superior a um golo por jogo no Campeonato de Portugal. Tinha tudo para correr bem e a nível coletivo Gonçalo Gregório até se sagrou campeão nacional da 2ª Liga, mas a nível individual as oportunidades foram escassas e acaba a época com oito jogos pelos castores. Questionado sobre o fim da temporada passada, o avançado bracarense admitiu que as oportunidades foram poucas, mas compreendeu devido “ao contexto da entrada na equipa”. “O Paços estava em primeiro lugar, sempre a vencer as suas partidas e como se costuma dizer na gíria do futebol, em equipa que ganha não se mexe”, frisou.

“Trabalho todos os dias para chegar ao nível mais alto do clube onde jogo”

A ambição de chegar ao topo
Nova temporada e um desafio diferente. Este ano, Gonçalo Gregório voltou ao Campeonato de Portugal e aceitou ingressar por empréstimo no Braga B. No novo clube encontrou Rúben Amorim, com quem já tinha cruzado na última passagem pelo Casa Pia. Orientado pelo atual treinador da equipa principal minhota, Gonçalo fez 12 golos em 11 partidas. Tendo em conta as promoções de David Carmo e Pedro Amador à equipa A, Gonçalo mostra ambições redobradas assumindo que trabalha “todos os dias para chegar ao nível mais alto do clube onde jogo”. Uma ambição que é conjugada com o sonho de chegar à primeira divisão. O avançado natural de Lisboa “quer, como qualquer atleta, jogar na Primeira Liga”. “Eu sei que tenho qualidade para tal e acho que está muito perto de acontecer”, concluiu.

Firmino como referência
Enquanto jogador, Gonçalo Gregório assume-se como um avançado “finalizador, com boa capacidade técnica, intenso, assim como inteligente” nos vários momentos de jogo. Seja “a pedir a bola no pé ou na profundidade”, o jovem avançado sente-se “confortável” para mostrar todo o seu potencial no ataque da sua equipa. Como referência olha para Roberto Firmino. É no avançado “moderno” do Liverpool que Gonçalo encontra algumas semelhanças e assume que já lhe disseram que a sua “forma de jogar é um bocado parecida com a de Firmino”.

Uma rotina supersticiosa
Como qualquer jogador que se preze, Gonçalo Gregório tem as suas superstições. Uma rotina semanal que começa algumas horas antes dos jogos. “Gosto de sair de casa e deixar sempre tudo arrumado. Antes das partidas vejo sempre uns videos motivacionais que me fazem sentir bem e ir com pensamento positivo para dentro de campo”, indicou, acrescentando que essa mesma rotina só termina no balneário onde “cumprimenta toda a gente” que lá se encontra. Uma rotina que vale golos e que promete dar ainda mais alegrias a Gonçalo Gregório.

Fotos retiradas de: www.scbraga.pt e www.ojogo.pt

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.