“Diário de bordo” com Ricardo Silva – Agosto

Uma vez por mês, Ricardo Silva, jogador do CSD Câmara de Lobos, faz-nos companhia com uma crónica pessoal que promete revelar as aventuras da vida de um jogador no Campeonato de Portugal. 

“-Para o próximo fim-de-semana, vamos jantar fora?

-Não pode ser, tenho jogo.

-Mas não é só domingo?

-Sim, mas viajamos no sábado de manhã!

Esta é uma realidade bem presente dos clubes que militam em campeonatos nacionais e que são sediados na Região Autónoma da Madeira ou dos Açores. Há todo um planeamento, quase ao minuto, do que é a vida de um “jogador”. E é isto de quinze em quinze dias, mais os jogos da taça de Portugal…

E já é sábado, não convém esquecer a escova dos dentes, o telemóvel (por causa dos bilhetes do avião, claro), carregador e algo que te entretenha na viagem, quer seja ela no avião ou no autocarro.

Conhecemos bem a realidade dos profissionais, levantam-se cedo, comem bem, treinam de manhã, toda a sua vida é feita em função da sua profissão, e que privilégio que é… mas em muitos clubes do Campeonato Portugal não é bem assim.

Com sorte temos um emprego das 9h às 17h que até dá para ir treinar depois do horário laboral, muitas vezes já depois das 20h30. Ainda existe o pessoal que trabalha por turnos e arranja uma energia extra para ir ao microciclo, com a maior vontade possível.

Temos que fazer uma transição (e não é ofensiva nem defensiva), mas sim de realidades, daquilo que é o nosso dia a dia no emprego, para dentro das quatro linhas. E muitas vezes é onde deixamos tudo, todas as frustrações, todas as energias, tudo e mais alguma coisa.

Fazemos porque gostamos o suficiente para muitas vezes deixar os nossos mais queridos, um fim-de-semana sem a nossa companhia, e gostamos o suficiente para mesmo depois de um dia de trabalho, irmos para dentro de campo, com um sorriso na cara… e umas botas nos pés.”

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.