#79 Amadu Turé – Amor a Bragança e fé no Salgueiros

O futebol salva vidas. Parece clichê, mas não é. Amadu Turé representa todos aqueles que ultrapassaram barreiras e conseguiram singrar na sua área de eleição. Aos 28 anos, o avançado do Sport Comércio e Salgueiros sente-se na plenitude das suas capacidades, e ainda a tempo de regressar aos escalões profissionais.

Amadu nasceu na Guiné-Bissau, onde o contexto social não era o mais favorável ao seu crescimento. Por isso, a emigração para Portugal surgiu como hipótese viável para a fugir às dificuldades.

“A minha vida na Guiné não era fácil. Cresci num bairro muito complicado e tive que lutar para não ir no mau caminho. O futebol salvou a minha vida. Também a minha família e pessoas próximas ajudaram-me bastante para não ir no caminho errado”, recorda.

Por lá, enquanto criança ainda jogou nos Clube de Futebol “Os Balantas”, também conhecido por “Balantas de Mansôa”, filial do CF “Os Belenenses”. Aquando da mudança para Portugal, integrou os escalões jovens do Tourizense, onde terminou o processo de formação.

Carreira em crescendo até aos Campeonatos Profissionais

Cumprida a formação, Amadu estreou-se logo na antiga III Divisão, pelo FC Oliveira do Hospital no primeiro ano de sénior. Os seis golos em 21 jogos eram um belo cartão de visita para o que se seguiria. Mais duas boas épocas com números que refletiam a regularidade do jogador, ao serviço do Vila Flor e Alcanenense – equipas presentes na “prova mãe” do Campeonato de Portugal, o Campeonato Nacional de Seniores.

Em 2015/16, sobe até Trás-os-Montes para representar o Bragança. Na primeira época faz nove golos, e na segunda marca 21 em 37 jogos! Os números falam por si, e a felicidade dos avançados, mora no mesmo lugar que os golos. Amadu fala com apreço pelas gentes que encontrou em Bragança, tanto no clube, como na cidade.

“O espírito de equipa e balneário que tivemos ajudou-me bastante. Só tenho que agradecer aos meus colegas e equipa técnica, que era liderada pelo Zé Gomes, atual técnico do Académico de Viseu. Sem esquecer o mister André David que é um pai para mim”, confessou entre risos.

“Foi em Bragança onde fiz a minha grande época. Adoro a cidade e as pessoas lá são acolhedoras”, reforçou.

Tocou o céu e viajou até à Beira Baixa. O Sporting da Covilhã, sempre bem atento às divisões inferiores, apostou nos seus serviços. Porém, pelos Leões da Serra apenas marcou um golo em 15 partidas. As lesões, diz Turé, não contribuíram para se “manter na Segunda”.

MOMENTO

O bom ambiente no balneário

“Tenho muitos momentos importantes que me marcaram. Como não consigo citá-los a todos, posso referir um episódio que me lembro da altura do Loures. Foi marcante pela piada que achei. Uma vez, o Hugo Machado apareceu no balneário com uma peruca na cabeça. Ri-me tanto nesse dia!”

Dar um passo atrás, com o objetivo na mira

Em 2018/19 representou o Montalegre, antes de época e meia no Loures. Na época passada, esteve ao serviço do Sport Benfica e Castelo Branco – grande rival do SC Covilhã -, onde marcou por cinco vezes em 27 jogos e foi destacado em algumas jornadas.

Na presente temporada aceitou o desafio do Salgueiros e está determinado em ajudar o clube a atingir as suas metas. “O objetivo para esta época é subir à Liga 3. A nível pessoal, o meu objetivo este ano é fazer uma boa época e ajudar o Salgueiros a voltar onde merece estar.”

Amadu Turé já vestiu a camisola de dez equipas diferentes em Portugal. O ponta de lança revela que sempre foi “bem tratado” por onde passou, e o gosto pelos “desafios” explica essa falta de estabilidade.

Para finalizar, mostra os níveis de confiança o caraterizam:

Agora estou mais preparado do que antes e sinto que consigo dar o salto para a Primeira ou Segunda Liga.

Perguntas rápidas

Posição de conforto?

Ponta de lança.
1

Marcar ou assistir?

Marcar.
2

Equipa de sonho em Portugal?

FC Porto.
3

Equipa mais difícil em 2019/20?

UD Leiria.
4

O Turé é um avançado forte fisicamente, de estatura média-alta, passada larga e versátil, pois na minha opinião também pode atuar nas alas, sendo ponta de lança a posição com que mais se identifica.

Tecnicamente é um jogador com alguns recursos, boa leitura de jogo e com instinto de golo. Tem uma condução de bola rápida e sai com facilidade para o espaço, quer com bola quer sem bola controlada. É um jogador que não tem medo de ir no 1×1 com o adversário.

A nível tático é um atleta que se sabe posicionar, sendo o primeiro a sair na pressão ao adversário. É ativo na procura de espaços, saindo muitas vezes da sua posição para receber em apoio.

Lê bem os movimentos dos defesas e procura pontualmente a bola na profundidade. Aparece bem nas zonas de finalização e não facilita no momento do remate.

É um jogador de quem vamos ouvir falar ao longo da época.

NOMEAmadu Turé
DATA DE NASCIMENTO03/06/1993
POSIÇÃOPL/ED/EE
PÉ DOMINANTEDireito
EQUIPASC Salgueiros
NACIONALIDADEGuineense/Portuguesa
ALTURA183 cm
PESO 75 kg

Partilha com os teus amigos:

Outros artigos do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.